Log In

Notícias Renovações

AMC renova The Walking Dead e cancela Rubicon

Pin it

Rubicon
O mais ousado canal de TV americano da atualidade, o AMC, anunciou esta semana a renovação de um show e o cancelamento de outro.

Primeiro a boa notícia. Na segunda-feira, dia 8, foi anunciada a renovação da sci fi The Walking Dead para uma segunda temporada. Não poderia ser diferente, o drama de zumbis estreou no final de outubro com uma audiência recorde de 5,3 milhões de telespectadores e bateu pelo menos um recorde: o de maior audiência na faixa etária de 18 a 49 anos para uma série de TV paga, com 3,6 milhões de telespectadores.

Com a renovação, The Walking Dead reprisa assim a trajetória de outro sucesso do AMC, Breaking Bad, que começou como uma minissérie e acabou virando seriado. O programa teará 13 novos episódios em sua segunda temporada.

Quem não teve a mesma sorte foi o drama de espionagem Rubicon. O sofisticado seriado, estrelado por James Badge Dale (24 Horas), estreou em agosto nos Estados Unidos em alta, com 2 milhões de telespectadores – até então a melhor estreia da história do canal. Mas o episódio final, no dia 17 de outubro, teve audiência quase 50% menor, de apenas 1,04 milhões.

The Walking Dead é exibida no Brasil pelo canal Fox (dublada e editada). Já Rubicon ainda é inédita no país. Para mais informações sobre o show, leia a crítica Rubicon: O fantástico jogo da espionagem.

Com informações do canal AMC e do TV by the Numbers.

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

  • Pingback: Tweets that mention AMC renova The Walking Dead e cancela Rubicon -- Topsy.com()

  • Fernando dos Santos

    Eu acho que o próprio AMC é o maior culpado pelo cancelamento prematuro de Rubicon.
    Ao longo deste ano o canal priorizou demais a divulgação de The Walking Dead e deixou Rubicon meio de lado, como se a própria emissora não acreditasse no potencial da série.E essa divulgação pequena acabou fazendo com que Rubicon não conseguisse gerar audiência e mídia,hype,buzz,etc suficientes para garantir a renovação

    O AMC já mostrou que é capaz de atrair ao publico mesmo com séries de ritmo mais lento e temática mais polêmica.O sucesso de Breaking Bad e Mad Men comprova isso.Acho que no caso de Rubicon faltou mais empenho da parte da emissora.

  • Fernando dos Santos

    P.S.:Fico sonhando com a possibilidade(provavelmente pequena, talvez nula) do canal fazer um especial ou uma minissérie para concluir a trama, caso a temporada tenha encerrado deixando pontas soltas.

  • Anonymous

    É uma pena, pois havia ali muito material para desenvolver. Contudo, teve um fim decente. Foi uma série inovadora, que abordou de um modo inteligente e não maniqueísta temas que geralmente são tratados de modo muito simplista e rasteiro. E vai ficar na história – pelo menos na minha – como uma das melhores de todos os tempos; uma digna representante da Arte. Foi uma honra para mim poder assisti-la.

    Bem, dizem que a desgraça vem sempre em três. Já foi Caprica, agora Rubicon. Que será que vem para completar o trio?

  • Mauroilbertoni

    Walkind Dead esta tendo cortes? Me explica isso gente editada!

  • Lara Lima
  • http://tele-visoes.tumblr.com Edu Montel

    Talvez as duas notícias sejam indícios de que o AMC está mudando de perfil ao promover uma série com tema mais pop e não ousar cancelando Rubicon, ao contrário de como foi com Mad Men há alguns anos atrás. A série tinha tudo para ganhar prêmios visto o sucesso entre a crítica e algumas atuações memoráveis, fora sua inteligência e ousadia. Rubicon é a melhor série de espionagem já produzida devido à originalidade e verossimilhança com que a fizeram. Nada de super espiões e explosões mas muita obtenção e análise de informação como acontece no mundo real.

    Também acho que houve falhas na divulgação da série (provavelmente por terem mudado de showrunner após o piloto) que não soube explorar o público de espionagem saturado de séries com ação desenfreada sem raciocínio. Ou não, já que o número destas só aumenta e possívelmente a audiência não esteja pronta para ou a fim de pensar enquanto assiste um programa de TV.

    De qualquer forma se essa mudança de perfil se confirmar espero que o AMC ainda preserve um pouco de ousadia para as novas produções e que nada se reflita nas próximas temporadas de Breaking Bad.

  • Sergio Moraes

    A FOX corta vários trechos, talvez pela violência ou apenas para encaixar no horário. Eu assisti as duas versões do primeiro episódio: a da FOX e a que baixei na Internet. A segunda tinha uns cinco minutos a mais. Pelo menos a cena final (após a mensagem de rádio no tanque) se estendia por mais um minuto. A da FOX termina com a câmera subindo de forma a se ver o grupo de zumbis devorando o cavalo. Na cena original, a câmera sobe até o alto do prédio, e é possível ver as centenas de zumbis pelas ruas. Também quando o policial mata o zumbi na porta da casa com o taco de beisebol, a cena original é mais longa, com mais cacetadas na cabeça – e a reação do policial… No segundo episódio, com certeza a FOX irá cortar as cenas do (SPOILER) cadáver sendo esquartejado, e das tripas sendo penduradas no pescoço dos protagonistas…

  • Fernando dos Santos

    Eu acho que outro erro cometido pelo AMC em 2010 foi ter lançado duas séries no mesmo ano.Num outro site eu li que a grade do canal não comportaria quatro séries e portanto uma dessas duas(Walking Dead e Rubicon) teria de ser cancelada.
    Então talvez tivesse sido mais inteligente o canal lançar Walking Dead este ano e guardar Rubicon na gaveta pra lançar o ano que vem.Se não me engano Mad Men termina em 2011 e deste modo Rubicon poderia pegar o lugar dela na grade do AMC.

  • http://twitter.com/notice20 Rafael de Souza

    As estréias de 2011 dos canais Turner no Brasil
    A Turner International mantém no Brasil vários canais que costumam exibir séries de TV em sua programação. Para 2011, estão sendo agendadas as estreias de algumas produções inéditas, bem como de novas temporadas de séries que já constam da grade dos canais. Cliquem nos links para lerem maiores informações sobre cada série inédita.

    Começando pelo canal I.Sat, que exibe suas séries em português. No mês de março estreia “Rubicon“, drama de espionagem produzido pelo canal AMC, que teve apenas uma temporada com 13 episódios. No mesmo mês chega a comédia “Raising Hope”, do criador de “My Name is Earl”. Também em março, a comédia dos criadores de “Arrested Development”, “Running Wilde”, estrelada por Will Arnett e Keri Russel, que teve apenas 13 episódios produzidos.

    Em setembro teremos pelo I.Sat a série “The Borgias“, produção do Showtime que estreia nos EUA em janeiro. Estrelada por Jeremy Irons, a produção de Neil Jordan (“Entrevista com o Vampiro”) narra a vida de Rodrigo Borgia, um dos homens mais poderosos da Itália renascentista. O canal também prepara a estreia de “Shameless“, versão americana da série inglesa, estrelada por William H. Macy.

    Pelo canal Boomerang, que exibe sua programação com áudio em inglês e português, chegam as séries “Hellcats“, produção de Tom Welling (Smallville), e “Pretty Little Liars“, com base nos livros de Sara Shepard, os quais também serão lançados no Brasil, provavelmente no final do ano. As séries ainda não têm data de estreia.

    No canal Space teremos “Rizzoli & Isles“, série policial que marca o retorno de Angie Harmon, de “Lei & Ordem”. O canal ainda não agendou uma data, mas em março o Space inicia a exibição da terceira temporada de “Leverage”, a segunda e última de “Dark Blue” e a terceira de “Southland”. Em junho chegam a segunda temporada de “Justified” e a sétima de “The Closer”.

    “The Whole Truth“, série de tribunal produzida por Jerry Bruckheimer, já cancelada nos EUA, chega pelo canal Infinito, marcando o retorno de Maura Tierney (“Plantão Médico/E.R.”).
    Link com a Informação:http://veja.abril.com.br/blog/temporadas/series-anos-2000-2009/as-estreias-de-2011-dos-canais-turner-no-brasil/#comments

Log In or Create an account