Log In

Especiais

Os episódios inspirados em folclores e lendas urbanas que são inesquecíveis…

Pin it

Como a gente cansou de aprender na escola, Folclore vem do inglês Folklore (“folk” significa “povo”, “lore” é “conhecimento” na língua inglesa) e é comemorado hoje, 22 de agosto, aqui no Brasil. Segundo o dicionário Michaelis, Folclore pode ser definido como “costumes tradicionais, crenças, superstições, cantos, festas, indumentárias, lendas, artes, etc., conservados no seio de um povo.” No Brasil, o Sítio do Picapau Amarelo, da literatura de Monteiro Lobato e que teve algumas versões televisivas, é, provavelmente, o maior exemplo de folclore na TV. A Mula-Sem-Cabeça, o Curupira, a Caipora, o Saci, dentre tantos outros personagens, intrigam crianças há quase cem anos – o primeiro livro foi lançado em 1920 e a primeira série, em 1952, na TV Tupi.

Mas não é apenas em terra brasileira que folclores e lendas urbanas dão o que falar. Americanos, europeus e asiáticos também contam muitas histórias sobre seres fantásticos que encantam – ou assustam – pessoas há gerações. Vampiros e lobisomens, por exemplo, são algumas das figuras mais famosas do folclore europeu e dizem que foi exatamente daí que o escritor Bram Stoker tirou inspiração para criar o lendário Dracula .

Embora cada lenda tenha uma origem específica, folclores são, mesmo, universais. E nem precisa sair do sofá para constatar isso. Todo aficionado por séries já deve ter visto, pelo menos, um episódio baseado em algum dito popular. O folclore é um prato cheio (de enredos e inspirações) para os roteiristas dos seriados  - principalmente os sobrenaturais.

Pensando nisso, o TeleSéries perguntou a alguns de seus colaboradores quais os episódios inspirados em alguma lenda que mais lhe marcou – porque todo mundo aqui gosta de um “causo” extravagante! Os escolhidos, vocês conferem abaixo.

Supernatural (Arthur Barbosa)

Não poderia faltar nesta lista a série  Supernatural, afinal, Sam e Dean caçaram milhares de seres sobrenaturais desde a sua estreia. Muitas lendas foram abordadas e existem duas bastante conhecidas entre os fãs. Logo no episódio piloto da série, conhecemos o caso da Mulher de Branco (Woman in White), que anda perambulando pelas estradas e acaba atacando os homens infiéis, vestida sobre um vestido branco. Sam e Dean vão à procura de seu pai que anda sumido e acabam parando na cidade de Jericó, onde essa jovem morreu. “Nunca poderei voltar para casa”, dizia ela ao chegar junto de sua vítima a sua casa. Isso se deve ao fato de que a jovem tinha medo de enfrentar os seus próprios filhos, que acabaram sendo assassinados pela sua mãe na banheira, onde morreram afogados. Essa lenda existe em muitos lugares, tanto nos Estados Unidos como no México (onde a lenda nasceu), com várias mulheres diferentes, mas tendo como base a mesma história. Então se aparecer uma mulher no meio da estrada em sua viagem, por favor, não deem carona, pois sua morte poderá ser fatal.

Outro episódio abordado em Supernatural bastante interessante e que traz uma lenda urbana bem conhecida entre todos nós é o da Bloody Mary (s01e05). Uma das lendas mais famosas nos Estados Unidos e que você já deve ter brincado disso quando era criança. A lenda relata a história de uma mulher, na cidade de Ohio, e que arranca os olhos de sua vítima em um banheiro. Ao dizer o nome Bloody Mary, três vezes na frente de um espelho (onde a bruxa fica presa), na maioria das vezes, em especial, o do banheiro, ela aparece e ataca a vítima que falou as palavrinhas mágicas. Mas a quem se engane, pois a Mary ataca não somente a pessoa quem a chamou, mas, principalmente, aquela que guarda um grande segredo, onde começam a sair lágrimas de sangue de seus olhos e depois são arrancados por ela. Se você fizer esta brincadeira, vai correr o risco de ter os olhos arrancados… Então não faça isto em sua casa!

 

Grimm (Gabriela Pagano)

O episódio de Halloween da segunda temporada de Grimm foi bastante anunciado – e, na minha opinião pessoal e pelo que ouvi falar por aí, entre os fãs, fez jus a todo esse “estardalhaço”. Primeiro, porque o Monroe deu um show à parte! A casa dele parecia um parque de diversões temático – no caso, em plena Noite do Terror – e deu vontade de atravessar a tela e entrar ali. Mas a verdade mesmo é que quem roubou a cena foi a Mulher de Branco (aquela mesma que inspirou um episódio de Supernatural). Como a lenda tem origem em países de língua espanhola, eles escalaram uma atriz mexicana para interpretar uma detetive atrás da Mulher de Branco – era a Kate del Castillo, de Weeds. O episódio recebeu o título de La Llorona (s02e09), como a lenda é conhecida em espanhol, e, na ocasião, até a Juliette saiu falando castelhano (a atriz, Bistie Tulloch, morou na Espanha e na Argentina). Basicamente, de tempo em tempo, a Mulher de Branco, que vagava pela noite chorando a morte dos filhos (quem ela havia assassinado, tendo, então, se suicidado em seguida) sequestrava crianças de determinadas cidades –  ela estava percorrendo os Estados Unidos inteiro –  e as matava afogada. A detetive interpretada pela Castillo vinha a perseguindo há anos, tentando detê-la. É claro que justamente em Portland, na cidade do Grimm Nick Burkhardt, é que essa tarefa foi finalmente cumprida – e teve até cena de luta no mar. Uma coisa épica! E um dos episódios mais memoráveis da série, que, diga-se de passagem, é muito boa.

 

True Blood (Rafael Melita)

Em se falando de folclore, um seriado que procura introduzir, não só seres fantásticos como vampiros e lobisomens, mas também lendas dos folclores, é o seriado True Blood, que na segunda temporada aborda os seres místicos chamados de Menades, que são criaturas antigas que cultuavam o Deus Dionísio, Deus do vinho e das orgias. Esses seres assumem a forma de mulheres e são imortais, além de terem o poder de controlar as emoções humanas. Ligadas à terra, quando canalizam sua energia se transformam em criaturas ferozes com garras capazes de mutilar ou envenenar. O grande desejo das Menades é poder encontrar o receptáculo perfeito para a ressurreição de seu Deus e um meio para a realização é através do sexo. As Menades, representada no seriado por Maryann (Michelle Forbes), são fãs de orgias e provocam orgias em massa. Os habitantes da pacata cidade de Bom Temps acabam virando escravos sexuais. Ela exerce seu poder místico sobre os eles, transformando a cidade no palco de uma grande orgia regada a sexo, embriaguez e autoflagelação (coitada da Tara), e decide que Sam Merlot (Sam Trammell) por causa da sua capacidade de se transformar em animais é o perfeito sacrifício para o seu Deus Baco, mas consegue ser impedida por Sookie (Anna Paquin) e o vampiro Bill (Stephen Moyer). E por incrível que pareça, como cumprimento de sua missão, seu grande desejo é morrer, o que acaba sendo o seu destino final.

American Horror Story (Felipe Ameno)

Um açougueiro de Chicago, por volta de 1893, é dado como morto mesmo depois do seu corpo nunca ter sido encontrado. Ele usava uma máscara de cabeça de porco e grunhia durante o abate para parecer um deles. Um belo dia escorregou e os porcos o partiram no meio. Pouco tempo depois, seus ex-clientes começaram a aparecer mortos, sem as vísceras, pele e de cabeça para baixo, drenados na banheira como os porcos de seu açougue. Diz a lenda que, se alguém disser na frente do espelho do banheiro “Here Piggy, Pig Pig”, ele volta do matadouro para pegar quem o invocou. Essa lenda urbana é abordada no sexto episódio da primeira temporada de American Horror Story, quando o psicólogo Ben (Dylan McDermott) começa a tratar um novo paciente, Derek (uma participação ilustríssima de Eric Stonestreet, o Cameron de Modern Family). Ele acredita e tem medo de toda as lendas urbanas existente e em especial a do Homem Porco. O tratamento não tem uma boa evolução e o desfecho é o mais tragicômico existente: quando finalmente toma coragem para enfrentar seu medo, Derek é assassinado por um ladrão que está escondido em seu banheiro.

iCarly (Sarah Alcântara)

Pé Grande, um ser peludo, encontrado em regiões frias dos Estados Unidos, e claro com o pé grande! Essa lenda existe há bastante tempo nas terras do tio Sam, mas foi em 1951 que ganhou notoriedade mundial, quando um alpinista da Inglaterra fotografou, na cordilheira Gauri Sankar, no Himalaia, pegadas do “animal” grande. Houve tantas provas da existência dele, como vídeos pouco nítidos, que até surgiu nos Estados Unidos uma associação para pesquisar sobre a criatura peluda, a BFRA (Bigfoot Field Researchers Association). Porém ,um jovem estadunidense afirmou que o pé grande não existe, e disse que sua mãe se vestia uma fantasia peluda para assustar turistas. Com tantas controvérsias, há quem não acredite nessa lenda, e também quem acredite convictamente.

Há tanta falação sobre isso, que o Pé Grande sempre é lembrado na TV norte-americana e não podia deixar de ser lembrado em um seriado. A famosa série de comédia infanto-juvenil da Nickelodeon, iCarly, não esqueceu de recordar essa lenda. No episódio chamado de iBelieve in Bigfoot (s03e16), a turma de iCarly parte rumo a uma expedição na floresta, em um trailer, acompanhado de um especialista no assunto da criatura peluda, para gravar uma matéria para o iCarly. Depois a turminha descobre que, na realidade, o especialista se vestia de Pé Grande e só queria se auto promover. Mesmo no final do episódio, Carly, Sam, Freddie e Spencer vão para a floresta, e quando voltam, seu trailer já não está mais no local. A história se encerra com ar de mistério, com o veículo em movimento e com um som vindo de dentro dele parecido com de um urso, um animal gigante.

 

Chaves e Chapolin (Maísa França)

Chaves – O Velho do Saco

Se quando criança você nunca ouviu de sua mãe “vem logo pra dentro senão o Velho do Saco vai te pegar” ou você não teve infância, ou você não sabe o que é adrenalina! Brincadeiras à parte, a lenda d’O Velho do Saco remonta do século XII e tem suas origens na Dinamarca. No início, a lenda contava a história de um velho que abusava sexualmente de crianças que eram deixadas para fora de suas casas, mas, ao chegar na América, a história tomou outro rumo e, desde então, O Velho do Saco é um homem que pega as crianças desobedientes que, geralmente, estão brincando sozinha nas ruas. No episódio de Chaves intitulado O Velho do Saco, D. Florinda diz para o Quico que ele está proibido de ir na rua e que se ele a desobedecer, O Homem do Saco virá pegá-lo. A confusão começa quando Seu Madruga arruma um emprego e tem que andar com um saco por aí… “Chapéééu, sapaaato ou roooupa usada, quem teeeem?”

 

Chapolin – O Abominável Homem das Neves

Considerado parente do Pé-Grande (Bigfoot), O Abominável Homem das Neves, ou Ieti, é uma criatura que, supostamente, vive no Himalaia e tem dois metros de altura. Segunda a lenda, O Abominável Homem das Neves é fruto do casamento de um rei macaco com uma ogra. Até hoje não há uma prova concreta de ele existe, mas o governo do Nepal declarou, em 1961, a existência dessa criatura. No episódio de Chapolin que leva o nome da criatura, um casal de pesquisadores se alojam em uma cabana e lembram da lenda d’ O Abominável Homem das Neves. Como em todo episódio da série, a história fica mais engraçada com a chegada do Chapolin. A caracterização da criatura é pra morrer de rir e o melhor trocadilho de Chapolin nesse episódio é o simples “Abominével Homem das Naves”

 

Sítio do Picapau Amarelo (Cinthia Quadrado)

Sítio do Picapau Amarelo já nos contou as mais diversas histórias que envolvem personagens folclóricos inesquecíveis, como a Cuca e o Saci. Quem nunca se pegou imaginando o Saci fazendo tranças no rabo dos cavalos ou sentiu medo da Cuca? Nas histórias contadas por Tia Nastácia, o Saci é um menino sapeca que tem uma perna só e usa um gorro e uma roupa vermelha. Ele se aventura pela mata, assusta viajantes, esconde objetos, mas nunca por maldade, só por brincadeira. Já a Cuca é representada por uma velha, com cabeça de jacaré e voz assustadora. Segundo a lenda, a Cuca pega todas as crianças que não obedecem à seus pais. Vale lembrar também da lenda da Mula sem Cabeça: uma mulher que tentou seduzir um padre e recebeu a maldição de vagar pela noite como Mula sem Cabeça. Ela também é conhecida como “mulher do padre”, nas brincadeiras infantis. A história teve várias adaptações para a TV (na TV Tupi, Bandeirantes, Cultura, Globo e no canal Futura). E, além destes personagens, o Sítio do Picapau Amarelo mostrou as lendas do Curupira, da Iara, do Lobisomem, dentre outras figuras que fazem parte do folclore brasileiro.

 

A gente quer saber qual é o seu episódio, inspirado em alguma lenda urbana, preferido!

Séries citadas:

Os textos assinados pela Redaçao TeleSéries são textos de autoria coletiva ou notícias escritas por um redator anônimo, mas sempre revisadas com a máxima precisão jornalística.

  • Flavio Batista Dos Santos

    Faltaram varios de Castle com o episodio da Casa mal assombrada (em q morre o cara do reality show), aquele do DVD q matava em tres dias quem o assistisse, o da maldição da Mumia…

Log In or Create an account