Log In

Gastronomia

Para comprar Walter Bishop em Fringe basta um pão doce

Pin it

Dr. Walter Bishop:
“Deixe-me falar a respeito deles. São criaturas horríveis. Vis. São como tudo o que existe lá. Parte tecido orgânico, parte máquina. São repuslivos, detestáveis, abjetos…”

Astrid:
“’Abjetos’? Ele está fazendo o lance do dicionário de novo?”

Dr. Walter Bishop:
“Imorais, diabólicos…”

Fringe é uma série com muitos fãs no Brasil e, por consequência, aqui no TeleSéries também. Uma delas é a leitora Cleide Pereira, que comentou que o personagem interpretado pelo ator John Noble mencionara um “pão brasileiro” no episódio One Night In October [o segundo da quarta temporada, exibido nos EUA no dia 30/9/11 e no Brasil em 1/11/11 - leia a review da Mariela Assmann publicada aqui] nas legendas da exibição pelo canal Warner brasileiro.

Ficamos curiosas, ela e eu, e fui atrás do episódio: no original em inglês Walter diz “Portuguese sweet bread”. Na minha tradução amadora ficaria assim:

Dr. Walter Bishop:
“Durante semanas, aquela mulher terrível desfilou pelo meu laboratório. Comprou minha ignorância com quitutes enquanto executava seu plano de roubar peças da máquina com o… aquele maldito pão doce.”

Poderia dizer “pão doce português”, mas o pão doce que comemos no Brasil é o mesmo pão doce de Portugal, com a massa sovada de manteiga e açúcar. Eles usam esse termo lá nos EUA para distinguir do pão de forma, mais habitual por aqueles lados. O pão doce ou rosca de origem portuguesa costuma ser consumido no Natal e na Páscoa. A versão com frutas secas, parecida com o panetone, consome-se no Dia de Reis [seis de janeiro].

O pão doce tornou-se iguaria comum no Havaí e na Nova Inglaterra por causa dos imigrantes portugueses que estabeleceram colônias nesses Estados. A versão da receita adaptada no Havaí leva leite evaporado e batatas para obter o efeito doce e fofinho; o pão doce da Costa Leste leva leite, raspas de limão e noz moscada. As diferenças existem porque os imigrantes tinham de se adaptar aos ingredientes locais. Como Fringe se passa em Boston, a receita de hoje é a versão da Costa Leste.

A receita – Pão doce português

Ingredientes:
120 mL de leite integral
1/2 xícara [chá] de açúcar
60 g de manteiga
1 e 1/2 colher [sopa] de raspas de casca de limão
1/4 colher [chá] de noz moscada ralada

6~8 g de fermento biológico seco [1 envelope]
60 mL de água morna
1 colher [chá] de açúcar

2 ovos
450 g de farinha de trigo
1/2 colher [chá] de sal

farinha de trigo para sovar
óleo para untar
gema de ovo para pincelar

Forma redonda com 23 cm de diâmetro ou para pão de fôrma com 23 cm no lado mais comprido

Modo de fazer:
Leve o leite para ferver em uma panela pequena e desligue o fogo assim que surgirem bolhas na lateral. Misture o açúcar, a manteiga, a raspa de limão ao leite até o açúcar dissolver e a manteiga derreter. Acrescente a noz moscada e deixe esfriar.

Em uma tigela pequena, misture o fermento, a colher de açúcar e a água. Deixe descansando por cinco minutos até que comece a borbulhar.

Bata os ovos em uma tigela grande e adicione as misturas de leite e fermento, mexendo até que fique homogêneo. Peneire a farinha com o sal e acrescente aos poucos à tigela, misturando para formar a massa, que ficará um pouco grudenta.

Espalhe farinha sobre a superfície limpa e seca em que trabalhará a massa, sovando-a por cinco minutos até que ela esteja elástica e menos grudenta. Unte uma tigela grande com óleo e coloque ali a massa. Cubra com filme plástico e deixe crescendo por duas horas até a massa dobrar de tamanho.

Tire a massa da tigela e dê-lhe forma: se vai assar na forma redonda, modele-a como uma meia bola; se sua forma é de pão retangular modele um quadrado e enrole igual rocambole. Cubra a forma com filme plástico e deixe a massa crescer por mais uma hora.

Preaqueça o forno a 180° C. Pincele a massa com a gema de ovo batida e coloque para assar por 35 minutos. O pão fica com uma cor marrom escura brilhante. Retire do forno e deixe esfriando numa grelha antes de desenformar.

Curiosidade: Existe uma comunidade no Facebook chamada Fringe Party [www.facebook.com/fringeparty] que se dedica a assistir aos novos episódios da série comendo o que Walter comeu no episódio anterior – excetuando-se insetos, pessoas e drogas. A receita do pão doce que disponibilizaram na página é da versão havaiana [Recipe Source, em inglês].

Notas pessoais: Esta receita tem grau de dificuldade médio e rende uma unidade de pão grande. Você pode acrescentar duas gemas extras à massa pra ela ficar mais amarelinha; pode adicionar uma colher [sopa] de essência de baunilha à mistura de leite; pode adicionar uma colher [chá] de açúcar à gema batida para pincelar. E obviamente pode incorporar pedaços de frutas cristalizadas ou goiabada.

Se o clima estiver muito frio, ponha a massa para crescer dentro do forno desligado. Eu costumava untar a superfície de trabalho e as mãos com óleo ou manteiga na hora de sovar, em vez de enfarinhar. O pão ficava mais leve, só que isso quando eu fazia pão salgado, nunca tentei fazer isso com o pão doce.

Fazer pão manualmente ainda assusta muitas pessoas, mas poucas atividades domésticas são tão relaxantes quanto esta. Desconfio que tem a ver com o ato de sovar a massa, quando a pessoa desconta o estresse do dia a dia dando socos em uma coisa que não vai sofrer com isso – ao contrário, vai se beneficiar! Não importa se as primeiras tentativas falharem, vale a pena persistir.

Além disso, sempre existe a alternativa das máquinas elétricas de fazer pão. ;)

E pronto, você terá uma poderosa moeda para comprar o Dr. Walter Bishop. Cá entre nós, eu acho que ele se vende por muito pouco. Pra me comprar tem que pelo menos passar manteiga no pão ainda quente ou fazer rabanadas do pão velho – aliás, este pão doce dá uma ótima rabanada, que lá nos EUA chamam de french toast [torradas francesas] e os franceses, de pain perdu [pão perdido].

Séries citadas:
  • Anonymous

    Walter Bishop é o melhor personagem da TV atualmente, e a relação dele com a comida só não é melhor do que a relação dele com a Gene.

    Adorei essa comunidade Fringe Party!

  • http://www.facebook.com/people/Bianca-Mafra/100000817826436 Bianca Mafra

    concordo, flavia, o walter eh demais. e esse pão doce, só quando a m inha preguiça deixar de falar mais alto, por enquanto eu vou comprado na padaria mesmo. mas aquele macarrao ainda está na minha lista.

  • Anonymous

    Ohhh Lord !!!
    nunca pensei que um comentário fosse render uma matéria tão linda de gostosa como essa :D
    lendo o que a Lu escreveu me fez lembrar da minha infância em que o padeiro toda tarde chegava em uma bicicleta com um cesto enorme recheado dos mais variados pães doces

    quando leio uma matéria como essa me faz ficar cada vez mais fã de pessoas como você Luciana em que tem o dom de transformar palavras em maravilhosas sensações

    adorei !!!

  • Anonymous

    aquela macarronada de Criminal Minds me deixou com aguá na boca

  • Tati Siqueira

    Verdade, aquele macarrão estava com uma cara muitoooooo boa e o vinho….hum delicia……

    Adoro o Walter e as esquisitices dele…….

  • Anonymous

    bem legal mesmo essa comunidade! queria saber se tem de outras séries…

  • Anonymous

    o mac and cheese, bia?

  • Anonymous

    macarrão à carbonara, né, cleide? tá na minha lista pro futuro.

  • Angela Mara Corrêa

    E com uma homenagem assim, você vai tentar fazer o pão, não Cleide??? Queremos ver.

  • Anonymous

    e a companhia, tati! o hotch, o morgan, o fofo do reid!

  • Anonymous

    cleide, eu que agradeço a sua menção quando disse que lembrou de mim ao ver a legenda do pão! 

    quem escreve [reviews, colunas] costuma ficar inseguro se está conseguindo se comunicar quem lê e são os comentários que nos colocam o rumo certo, nos dão um retorno se estamos conseguindo essa comunicação. :o)

    aaah, na minha infância o padeiro passava de bicicleta também, mas em vez de cesta tinha um reboque enorme. o padrinho da minha irmã tinha uma padaria, eu cresci à base de rosca de goiabada…

  • Anonymous

    hahahaha!!

  • Anonymous

    imagine só …. até hoje não consigo fazer nada na cozinha, apesar da minha idade a minha mãe é que manda e reina na cozinha e só ela pra fazer essas coisas gostosas …. então vou lá pertubá-la para ver se ela faz esse pão delicioso :D

  • Anonymous

    Hum, adoro macarrão à carbonara… Miam miam…

  • Pingback: Domingueiras « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

  • http://twitter.com/LizziePereira Beth

    nem sei cozinhar direito, mas eu vou tentar fazer o pão! em homenagem ao Walter XD 
    e vou participar do Fringe Party. claro, quando janeiro chegar…

  • Anonymous

    oba!

  • Pingback: Em Os Pioneiros agarrava-se um homem pelo estômago

Log In or Create an account